2010/11/01

Resgatando Valores no Lar

Texto: Lucas 15.8-9

"Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la? E, tendo-a achado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido."        Lucas 15:8,9

Irmãos essa parábola de Jesus é muito conhecida por todos nós, Jesus usava as parábolas para ensinar verdades espirituais, através de verdades naturais e especificamente aqui em Lc15.8-9, a parábola nos ensina sobre algo que se perde e é reencontrado. Uma aplicação clara ao pecador que se arrepende e é "reencontrado" por Deus.

Mas queridos irmãos na direção do Espírito quero usar este texto para trazer uma aplicação pratica para a família. Para a minha família, para a sua família.

A família é uma instituição divina. Creio que Deus tem bênçãos para derramar sobre as nossas Famílias. Acredito que Deus pensa na família em tudo o que faz. A prova disso é que fez muitas promessas incluindo as famílias e ainda proveu para seu filho Jesus uma família abençoada nesta terra.

Infelizmente temos vividos tempos tenebrosos no que diz respeito a família. As famílias estão sendo dia a dia massacradas em suas estruturas, pais que não tem tempo para os filhos, filhos que não tem tempo para os pais. E cada vez mais estamos passando menos tempo juntos e por conta disso, cadê vez menos juntos sorrimos no momento do almoço ou no momento da janta, e cada vez menos nos abraçamos sentimos o calor humano de família, cadê vez menos sonhamos juntos, cadê vez menos nos vemos diariamente e assim a distancia vai aumentando.

Temos observado em nossa sociedade uma inversão de valores na base da família, onde o que é realmente importante e deve ser cultivado tem sido deixado de lado por muitos e o que é passageiro, efêmero, transitório, sem importância tem sido priorizado. 

Jesus falou sobre uma perda que aconteceu dentro de casa, esta mulher não perdeu a moeda na rua, mas dentro de casa, sem se quer ter saído de lá. Ela perdeu algo de valor dentro de sua própria casa, uma dracma era uma moeda grega que correspondia ao valor de um dia inteirinho de trabalho, era algo importante que com certeza iria fazer falta mais tarde para ela.      E sabe irmãos a perda de algo valioso dentro de casa me fala de outros valores (não materiais) que muitas vezes perdemos dentro do nosso lares. Muitos valores que devemos guardar dentro de casa, no convívio com nossos familiares podem ser comprometidos e perdidos se não forem cultivados. Falo de valores emocionais como: o respeito, o carinho, o amor, a paciência, a compreensão, a dedicação, o serviço, a harmonia, a paz, a doação de si mesmo, etc.               Falo também de valores espirituais, como: a oração, o devocional, a fé, o temor de Deus, a meditação na Palavra, o culto de família e outros que tem se perdido no decorrer dos anos.

Queridos eu falo de valores que muitas vezes estão dentro de nossos corações, sabemos de sua importância, mas não praticamos pois permanecem escondidos em algum lugar dentro das nossas casas.  

Como por exemplo, uma moeda que cai do nosso bolso no sofá e vai para dentro do sofá, ela esta lá em casa, dentro do sofá, mas esta perdida, não esta sendo usada até que alguém resolva limpar o sofá e a encontre.

E assim também é com o valores familiares, muitas vezes esta ali escondidos nos cantos escuros de nossos corações e por isso não estão sendo praticados. Sabe irmãos tem muita gente que se preocupa com a interferências externas que podem vir desestabilizar seu lar, mas não sabem que seu lar pode esta sendo destruído de dentro para fora, porque eles não tem dado importância, não tem cultivado os valores essenciais para o crescimento de uma família sadia.

Culpam as drogas, os vícios, culpam o diabo e muitas vezes até a Deus e não enxergam que eles são os principais culpados de suas famílias estarem desestruturadas. Aparentemente trata-se apenas de "uma moeda", ou seja de bobos e ultrapassados valores, mas vale bem mais do que o que só aparenta!

E olhando para esse texto quero compartilhar com você cinco atitudes que a mulher tomou para recuperar a sua dracma e que nós devemos tomar se quisermos reencontrar os nossos valores perdidos e assim restaurar as nossas casas.

 

1) ACENDA A CANDEIA

 Irmão o texto sagrado revela que a mulher acendeu a candeia, ela buscou mais luz porque havia falta dela e não há como procurar algo no escuro. Acredito que este é um paralelo espiritual de algo que precisamos, para reencontrar qualquer tipo de valor perdido, não só em nossos lares como também em nossas vidas com Deus.

Que luz é esta que nos auxilia nesta busca? É a ação reveladora do Espírito Santo. Trazer à luz é expor o que estava oculto. É examinar-se a si mesmo, é refletir sobre as nossas condutas dentro dos nossos lares, é perguntar: como estou sendo como pai? Como Mãe ou como filho etc. precisamos nos aquietar perante o Senhor e deixá-lo falar em nosso íntimo pelo Espírito Santo. A luz de Deus traz a tona todas as nossas limitações e imperfeições que temos cometido como filhos, como pais.

 Esse é o primeiro passo para a restauração de sua família deixar a luz de Deus tomar conta de sua vida de sua família e permanecer sempre firmes na sua presença como nos orienta o apostolo Lucas 12.35 "cingido esteja o vosso corpo, e acesas as vossas candeias"

2) VARRA A CASA

Aquela casa necessitava de limpeza. A sujeira que estava lá naquele chão podia esconder a moeda. Não sabemos porque havia sujeira, talvez aquela mulher tenha deixado a janela aberta e um pé de vento trouxe sujeira para dentro de sua casa.

O mesmo acontece conosco. Muitas vezes nos expomos demais a este mundo e permitimos que seus conceitos entrem em nossas casas, em nossos lares, em nossos corações. Às vezes pela TV, pela internet, ou por meio de pessoas com quem convivemos, mas o fato é que quando a sujeira do mundo entra, ela encobre e esconde de nós aquilo que temos perdido. Se quisermos reencontrar os valores, precisamos nos livrar da sujeira que entrou! E digo pra você irmão não varra pra debaixo do tapete não! Mas varra pra fora de sua vida de sua família.

Precisamos varrer para fora de nossa família: as intrigas, a ignorância, a falta de perdão, a impaciência, a falta de amor, a desonestidade, a incompreensão, a falta de tempo, a falta de esperança no Nome de Jesus.

 

3) PROCURE COM DILIGÊNCIA

Irmãos aquela mulher procurou com diligência seu valor perdido. Ou seja procurou com cuidado, com esmero, com empenho. Tem crente que ouve essas palavra se emociona, concorda com tudo esta sendo dito, que chora no apelo, mas depois não dá um passo para alcançar aquilo que perdeu em sua vida espiritual ou familiar.

A mulher de nossa história empreendeu uma busca diligente, dedicada. Isto fala de disposição de concerto, não basta apenas querer mudar tem que se posicionar e trabalhar para que isso aconteça. Deus não dá nada para quem não valoriza. Por meio do profeta Isaías Ele disse:

"Derramarei água sobre o sedento" - Isaías 44:3

Por que Deus só derrama água sobre o sedento? Por que não sobre qualquer um?
Ele dá água para quem valoriza a água, para quem vai aproveitá-la!

Jesus nos ensinou a não lançar pérolas aos porcos. Quem não valoriza não merece receber. Se queremos algum tipo de restauração em nossa vida em Deus ou em nosso lar, temos que nos empenhar que isto realmente aconteça.

 

4) ATÉ ENCONTRAR

A mulher não apenas foi diligente, como também foi perseverante. A parábola nos revela que ela não parou de buscar enquanto não encontrou aquilo que havia perdido. Enquanto a diligência tem a ver com a "qualidade" da busca, a perseverança tem a ver com a "duração" da busca.

A perseverança acompanha a fé e muitas vezes não nos damos conta dessa verdade.      As Escrituras nos ensinam que precisamos tanto da perseverança como precisamos da fé:

"para que não vos torneis indolentes, mas imitadores daqueles que, pela fé e pela perseverança, herdam as promessas." - Hebreus 6:12

Algumas versões usam aqui o termo paciência, mas fala a mesma coisa. fala de determinação até que se chegue ao alvo.

Precisamos desta firmeza na busca da restauração dos valores perdidos no lar. A família tem um lugar muito especial no coração de Deus, e Ele deseja que vivamos o seu melhor, inclusive nesta área. As três parábolas de Lucas 15 nos mostram que não devemos nos conformar com as perdas. É hora de empenho, de dedicação, de determinação para vermos as famílias restauradas

5) ALEGRIA PÚBLICA

Assim que reencontrou o que havia perdido, a mulher reuniu suas amigas e vizinhas para se alegrarem. Ela testemunhou sua vitória.

O testemunho de restauração sempre animará outras pessoas, especialmente aquelas que estão iniciando a sua busca. Tudo o que Deus nos dá deve ser dividido com outros. Paulo declarou o seguinte:

"É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus." - II Coríntios 1:4

Este é um princípio do Reino que deveríamos levar mais a sério.
A mulher samaritana que encontrou-se com Jesus junto ao poço de Jacó teve a mesma atitude:

"Muitos samaritanos daquela cidade creram nele, em virtude do testemunho da mulher, que anunciara: Ele me disse tudo quanto tenho feito." - João 4:39

Assim que você resgatar aquilo que se havia perdido, estará debaixo da comissão de  torná-lo público. Não apenas como um motivo de se alegrar, mas principalmente o de levar regozijo aos outros, especialmente os que possuem as mesmas necessidades que você tinha, cumprindo assim com a vontade de Deus.


 

4 comentários:

Getiane disse...

Palavra abençoada....

Ariovaldo Silva disse...

mais um aprendizado tudo que eu precisava nessa madrugada de terça feira ! mensagem abençoada para edificação !

Adão Macedo disse...

Que mensagem!Deus que nos ajudar a restaurar tudo aquilo que se perdeu, no entanto cabe a nós a iniciativa de começar a procurar.Deus lhe abençoe e continue lhe usando poderosamente meu irmão.

CÉLIA RIBEIRO Ribeiro disse...

Muito boa essa mensagem vou ministra ela na minha igreja no culto da família