2011/12/14

Recomendações para se viver bem - O Último Sermão

Em 24 de agosto de 1662, dois mil ministros puritanos do evangelho foram excluídos de seus púlpitos, tendo recebido a ordem de não mais pregarem em público. O Ato de Uniformidade, baixado pelo parlamento inglês, conhecido pelos evangélicos como a Grande Ejeção, pairava por sobre a Inglaterra como uma nuvem espessa. Muitos líderes eclesiásticos da Igreja Anglicana, a religião oficial, estavam forçando os puritanos a cessarem suas prédicas ou a se moldarem à adoração litúrgica decretada por lei. Muitos ministros preferiam o silêncio à transigência.
Com olhos marejados de lágrimas, milhares de cristãos humildes ouviram seu último sermão no domingo imediatamente anterior à data em que o Ato se tornaria lei. E, naquele último domingo de liberdade, os ministros puritanos provavelmente pregaram os seus melhores sermões.
O sermão que passamos a transcrever, de modo um tanto abreviado, foi pregado por Thomas Watson a seu pequeno rebanho.
Antes que eu me vá, devo oferecer alguns conselhos e orientações para vossas almas. Eis as vinte instruções que tenho a dar a cada um de vós, para as quais desejo a mais especial atenção:
1) Antes de tudo, observa tuas horas constantes de oração a Deus, diariamente. O homem piedoso é homem "separado" (Sl 4.3), não apenas porque Deus o separou por eleição, mas também porque ele mesmo se separa por devoção. Inicia o dia com Deus, visita-O pela manhã, antes de fazeres qualquer outra coisa. Lê as Escrituras, pois elas são, ao mesmo tempo, um espelho que mostra as tuas manchas e um lavatório onde podes branquear essas máculas. Adentra ao céu diariamente, em oração.
2) Coleciona bons livros em casa. Os livros de qualidade são como fontes que contêm a água da vida, com a qual poderás refrigerar-te. Quando descobrires um arrepio de frio em tua alma, lê esses livros, onde poderás ficar familiarizado com aquelas verdades que aquecem e afetam o coração.
3) Tem cuidado com as más companhias. Evita qualquer familiaridade desnecessária com os pecadores. Ninguém pode apanhar a saúde de outrem; mas pode-se apanhar doenças. E a doença do pecado é altamente transmissível. Visto não podermos melhorar os outros, ao menos tenhamos o cuidado de que eles não nos façam piores. Está escrito acerca do povo de Israel que "se mesclaram com as nações e lhes aprenderam as obras" (Sl 106.35). As más companhias são as redes de arrastão do diabo, com as quais arrasta milhões de pessoas para o inferno. Quantas famílias e quantas almas têm sido arruinadas pelas más companhias!
4) Cuidado com o que ouves. Existem certas pessoas que, com seus modos sutis, aprendem a arte de misturar o erro com a verdade e de oferecer veneno em uma taça de ouro. Nosso Salvador, Jesus Cristo, aconselhou-nos: "Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores" (Mt 7.15). Sê como aqueles bereanos que examinavam as Escrituras, para verificar se, de fato, as coisas eram como lhes foram anunciadas (At 17.11). Aos crentes é mister um ouvido discernidor e uma língua crítica, que possam distinguir entre a verdade e o erro e ver a diferença entre o banquete oferecido por Deus e o guisado colocado à sua frente pelo diabo.
5) Segue a sinceridade. Sê o que pareces ser. Não sejas como os remadores, que olham para um lado e remam para outro. Não olhes para o céu, com tua profissão de fé, para, então, remar em direção ao inferno, com tuas práticas. Não finjas ter o amor de Deus, ao mesmo tempo que amas o pecado. A piedade fingida é uma dupla iniqüidade. Que teu coração seja reto perante Deus. Quanto mais simples é o diamante, tanto mais precioso ele é; e quanto mais puro é o coração, maior é o valor que Deus dá à sua jóia. O salmista disse sobre Deus: "Eis que te comprazes na verdade no íntimo" (Sl 51.6).
6) Nunca te esqueças da prática do auto-exame. Estabelece um tribunal em tua própria alma. Tem receio tanto de uma santidade mascarada quanto de ires para um céu pintado. Julgas-te bom porque outros assim pensam de ti? Permite que a Palavra seja um ímã com o qual provarás o teu coração. Deixa que a Palavra seja um espelho, diante do qual poderás julgar a aparência de tua alma. Por falta de autocrítica, muitos vivem conhecidos pelos outros, mas morrem desconhecidos por si mesmos. "De noite indago o meu íntimo", disse o salmista (Sl 77.6).
7) Mantém vigilância quanto à tua vida espiritual. O coração é um instrumento sutil, que gosta de sorver a vaidade; e, se não usarmos de cautela, atrai-nos, como uma isca, para o pecado. O crente precisa estar constantemente alerta. Nosso coração se assemelha a uma "pessoa suspeita". Fica de olho nele, observa o teu coração continuamente, pois é um traidor em teu próprio peito. Todos os dias deves montar guarda e vigiar. Se dormires, aí está a oportunidade para as tentações diabólicas.
8) O povo de Deus deve reunir-se com freqüência. As pombas de Cristo devem andar unidas. Assim, um crente ajudará a aquecer ao outro. Um conselho pode efetuar tanto bem quanto uma pregação. "Então, os que temiam ao SENHOR falavam uns aos outros" (Ml 3.16). Quando um crente profere a palavra certa no tempo oportuno, derrama sobre o outro o óleo santo que faz brilhar com maior fulgor a lâmpada do mais fraco. Os biólogos já notaram que há certa simpatia entre as plantas. Algumas produzem melhor quando crescem perto de outras plantas. Semelhantemente, esta é a verdade no terreno espiritual. Os santos são como árvores de santidade. Medram melhor na piedade quando crescem juntos.
9) Que o teu coração seja elevado acima do mundo. "Pensai nas coisas lá do alto" (Cl 3.2). Podemos ver o reflexo da lua na superfície da água, mas ela mesma está acima, no firmamento. Assim também, ainda que o crente ande aqui em baixo, o seu coração deve estar fixado nas glórias do alto. Aqueles cujos corações se elevam acima das coisas deste mundo não ficam aprisionados com os vexames e desassossegos que outros experimentam, mas, antes, vivem plenos de alegria e de contentamento.
10) Consola-te com as promessas de Deus. As promessas são grandes suportes para a fé, que vive nas promessas do mesmo modo que o peixe que vive na água. As promessas de Deus são quais balsas flutuantes que nos impedem de afundar, quando entramos nas águas da aflição.
11) Não sejas ocioso, mas trabalha para ganhar o teu sustento. Estou certo de que o mesmo Deus que disse: "Lembra-te do dia de sábado, para o santificar", também disse: "Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra". Deus jamais apoiou qualquer ociosidade. Paulo observou: "Estamos informados de que, entre vós, há pessoas que andam desordenadamente, não trabalhando; antes, se intrometem na vida alheia. A elas, porém, determinamos e exortamos, no Senhor Jesus Cristo, que, trabalhando tranqüilamente, comam o seu próprio pão" (2 Ts 3.11-12).
12) Ajunta a primeira tábua da Lei à segunda, isto é, piedade para com Deus e eqüidade para com o próximo. O apóstolo Paulo reúne essas duas idéias, em um só versículo: "Vivamos, no presente século... justa e piedosamente" (Tt 2.12). A justiça se refere à moralidade; a piedade diz respeito à santidade. Alguns simulam ter fé, mas não têm obras; outros têm obras, mas não têm fé. Alguns se consideram zelosos de Deus, mas não são justos em seus tratos; outros são justos no que fazem, mas não têm a menor fagulha de zelo para com Deus.
13) Em teu andar perante os outros, une a inocência à prudência. "Sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas" (Mt 10.16). Devemos incluir a inocência em nossa sabedoria, pois doutro modo tal sabedoria não passará de astúcia; e precisamos incluir sabedoria em nossa inocência, pois do contrário nossa inocência será apenas fraqueza. Convém que sejamos tão inofensivos como as pombas, para que não causemos danos aos outros, e que tenhamos a prudência das serpentes, a fim de que os outros não abusem de nós nem nos manipulem.
14) Tenha mais medo do pecado que dos sofrimentos. Sob o sofrimento, a alma pode manter-se tranqüila. Porém, quando um homem peca voluntariamente, perde toda a sua paz. Aquele que comete um pecado para evitar o sofrimento, assemelha-se ao indivíduo que permite sua cabeça ser ferida, para evitar danos ao seu escudo e capacete.
15) Foge da idolatria. "Filhinhos, guardai-vos dos ídolos" (1 Jo 5.21). A idolatria consiste numa imagem de ciúme que provoca a Deus. Guarda-te dos ídolos e tem cuidado com as superstições.
16) Não desprezes a piedade por estar sendo ela perseguida. Homens ímpios, quando instigados por Satanás, vituperam, maliciosamente, o caminho de Deus. A santidade é uma qualidade bela e gloriosa. Chegará o tempo quando os iníquos desejarão ver algo dessa santidade que agora desprezam, mas estarão tão removidos dela como agora estão longe de desejá-la.
17) Não dá valor ao pecado por estar atualmente na moda. Não julga o pecado como coisa apreciável, só porque a maioria segue tal caminho. Pensamos bem sobre uma praga, só porque ela se torna tão generalizada e atinge a tantos? "E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as" (Ef 5.11).
18) No que diz respeito à vida cristã, serve a Deus com todas as tuas forças. Deveríamos fazer por nosso Deus tudo quanto está no nosso alcance. Deveríamos servi-Lo com toda a nossa energia, posto que a sepultura está tão perto, e ali ninguém ora nem se arrepende. Nosso tempo é curto demais, pelo que também o nosso zelo de Deus deveria ser intenso. "Sede fervorosos de espírito, servindo ao Senhor" (Rm 12.11).
19) Faze aos outros todo o bem que puderes, enquanto tiveres vida. Labuta por ser útil às almas de teus semelhantes e por suprir as necessidades alheias. Jesus Cristo foi uma bênção pública no mundo. Ele saiu a fazer o bem. Muitos vivem de modo tão infrutífero, que, na verdade, suas vidas dificilmente são dignas de uma oração, como também seu falecimento quase não merece uma lágrima.
20) Medita todos os dias sobre a eternidade. Pois talvez seja questão de poucos dias ou de poucas horas - haveremos de embarcar através do oceano da eternidade. A eternidade é uma condição de desgraça eterna ou de felicidade eterna. A cada dia, passa algum tempo a refletir a respeito da eternidade. Os pensamentos profundos sobre a eterna condição da alma deveriam servir de meio capaz de promover a santidade. Em conclusão, não devemos superestimar os confortos deste mundo. As conveniências do mundo são muito agradáveis, mas também são passageiras e logo se dissipam. A idéia da eternidade deve ser o bastante para impedir-nos de ficar tristes em face das cruzes e sofrimentos neste mundo. A aflição pode ser prolongada, mas não eterna. Nossos sofrimentos neste mundo não podem ser comparados com nosso eterno peso de glória. Considerai o que vos tenho dito, e o Senhor vos dará entendimento acerca de tudo.
 
Thomas Watson

2011/12/01

Lembrete: Marcelo Navarro convidou você para entrar no Facebook...

facebook
Olá,
Marcelo quer ser seu amigo no Facebook. Não importa a distância entre você e seus amigos e familiares, o Facebook pode ajudar vocês a se manterem conectados.
Outras pessoas solicitaram sua amizade no Facebook. Aceite este convite para visualizar suas solicitações de amizade anteriores.
Marcelo Navarro
Fepar
232 amigos · 1 foto · 10 mensagens do mural
Aceitar convite
Ir para o Facebook
Essa mensagem foi enviada para marcelogarcianavarro.cris@blogger.com. Caso não queira receber estes e-mails do Facebook no futuro ou não que seu endereço de e-mail seja usado para sugestões de amigos, clique em: cancelar inscrição.
Facebook, Inc. Attention: Department 415 P.O Box 10005 Palo Alto CA 94303

2011/11/28

Desconectar para Conectar

Texto: João 15:5

Vivemos em um dos períodos mais fascinantes da história da humanidade. Acredito nunca ter havido na história um momento onde o mundo esteve tão aberto e acessível para quem quer que seja. Os níveis de tecnologia alcançados poderiam até ser esperados e sonhados, mas de forma alguma com tamanha acessibilidade e popularidade.

De dentro de nossas casas podemos conhecer e viajar por todo o mundo em tempo real, em ângulos diferentes e até falar abertamente com pessoas de idiomas e culturas nunca imaginados.

É dessa maneira que esta geração tem aprendido a viver, conectados. A Geração Milênio (nascidos a partir de 1980) não sabe ser ou viver longe de alguma conexão. Ficar sem o celular, internet ou televisão é um martírio, uma crise de identidade, um lapso de personalidade. Parece que falta um membro de seu corpo, para alguns parece até que esta mutilado.

 A comunicabilidade em muitas situações deixou de ser uma ferramenta de informação para tornar-se um vício. Todos estão "na REDE", de uma maneira ou de outra.

Nos dias atuais talvez a palavra mais usada mundialmente seja conexão e suas conjugações verbais. Nunca se falou tanto em estar conectado, estar on line 24h como nos dias atuais. E a parada é muito mais sinistra do que se imagina. Porque a maioria das pessoas jovens ou não, pensam que quando se usa a palavra conexão, está se falando só de aparelhos eletrônicos, rede sociais, netbooks, smartphones, Tablets etc. Grande engano, pois é um lance que atinge todo mundo em todas as áreas da sociedade e não só uma galera específica.

 A palavra de ordem mundial é conectar. E não importa que preço seja cobrado por essa conexão.As pessoas estão se conectando. Os jovens e adolescentes só se preocupam com uma coisa: Não posso ficar off line. Estão preocupados sim em não perder a conexão com sua galera, com sua tribo.

Esse foi o motivo de em pouco tempo o Facebook literalmente "engolir" o Orkut e sempre ganhar pontos na disputa com o Twitter, a única rede social que ainda consegue alguns pontos nessa disputa.

Eu creio de todo o meu coração que Deus o trouxe aqui, porque Ele tem algo a nos falar a esse respeito, você não esta aqui porque foi convidado...Não!!! Deus lhe trouxe e tem algo muito sério a nos falar.
Preste a atenção ao que ele quer dizer é algo de extrema importância para a sua vida nessa noite, que pode mudar a sua vida daqui para frente, que pode mudar o seu relacionamento de namoro, o seu relacionamento com os seus pais, amigos, com o próprio Deus.
Para estar próximo dos amigos e familiares fisicamente e não virtualmente, é preciso você desconectar para se conectar, às vezes é preciso ficar um tempo off line. E o lance mais legal dessa parada toda é que quando você se dispõe a ficar um tempo off line com as pessoas que ama, fica mais fácil para ficar on line com o Criador.
Isso mesmo, para ficar on line com o Criador, precisamos ficar off line com o mundo. O que significa isso? DESCONECTAR PARA CONECTAR.
O meu desejo, e que depois de assistir ao vídeo alguma reflexão seja gerada na sua mente sobre a verdadeira e necessária conexão.
Esse vídeo fala de uma realidade em nossas vidas, com certeza na vida de muitos de vocês. Muitos são verdadeiros estranhos dentro de seus lares, muitos se perderam no mundo virtual e estão perdendo o melhor da vida e Jesus esta dizendo essa noite é preciso aprender desconectar para conectar, desconectar para enxergar, desconectar para desfrutar o amor de seus pais, desconectar para reatar amizades, desconectar para correr atrás de seus sonhos, desconectar para viver, desconectar para conectar com Deus.
Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.  João 15:5
Aquele que esta em mim – Conectado, Linkado. Ligado em Mim... nos dia de hoje poderíamos traduzir na linguagem virtual esse versículo como "Eu sou a rede (Internet), e vos o computador; quem estiver conectado em mim, navegara em muitas paginas..."
Para estarmos conectados a Deus precisamos estar desconectados do mundo e aqui não estou falando que você deve parar de usar a internet e nunca mais usá-la, não!!! Eu estou falando que para termos um conexão com Deus, um sinal limpo precisamos passar tempo com Ele, investir tempo em Deus, ter a própria caminhada, o seu próprio relacionamento com Deus. Saber dosar o seu tempo, e saber discernir as prioridades em sua vida.
Deus já fez a parte dele nesse relacionamento ele desconectou para conectar,
Ele desconectou você do velho homem a bíblia diz que você era filho da desobediência.
"Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência" Efésios 2.2
Ou seja pra você já estava decretada o seu futuro, a morte era certa, você estava longe de seu criador, andava segundo o curso desse mundo condenado, era escravo de satanás e não tinha valor nenhum para ele, era filho da desobediência.
Mas Deus, através de Cristo o desconecta dessa geração maldita e o conecta novamente em sua família, agora você é um movo homem e uma nova mulher agora você é um filho de Deus. Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus. Gálatas 3:26
Muitos jovens cristão estão desperdiçando a sua vida levando uma vida sem sentido, conectados a todo tipo de esquemas, mas desconectados do sentido da vida, da vontade de Deus.
Tenho a certeza que existem pessoas no nosso meio que anseiam mais de Deus, que oram por um avivamento em suas vidas, que esperam contemplar o poder (ser cheio do Espírito Santo) de Deus em suas vidas, mas não sabem transformar esse desejo em realidade. Eu quero dizer para vocês que o primeiro passo para uma vida de poder diante de Deus é desconectar para conectar.
Desconectar de sua vontade egoísta, de sua comodidade, de sua vida social virtual, desconectar de seus pecados, desejos malignos, de sites impuros, amizades impuros, namoros impuros etc. E se conectar a rede divina se conectar a vontade de Deus.
Quero contar a história de 2 garotos moravianos, quando se venderam para tornar escravos, para que ele pudessem ir para uma ilha a onde só haviam escravos para testemunhar a eles. Não havia como voltar a traz, não havia um "eu volto se não gostar" eles se venderam a um do no de escravos, para que eles pudessem ser testemunhas do amor de Cristo para os escrava que o dono tinha, pro resto da vida...
 E quando eles estão saindo da doca do caes no navio, seus pais, sua família da igreja e todos olhando ali para eles, pois nunca mais os veriam, um dos garotos gritou "não deve o cordeiro ter a total recompensa de seu sofrimento?" isso é missões, isso é estar conectado com a vontade de Deus, contaram suas vidas como sem valor, para que o cordeiro(Cristo) pudesse ter a total recompensa de seus sofrimentos. Eles se desconectaram de si mesmos para se conectar ao próximo.
Jovens não percam as suas vidas jogando joguinhos estúpidos, ...simplesmente não façam isso... veja esses dois garotos eram 2 jovens saindo da adolescência como muitos de vocês aqui presente, unam-se a eles... unam-se a eles... façam a diferença em sua escola, na sua casa, no seu namoro, no seu trabalho...
E eu vou lhes dizer isso agora. Alguns de vocês precisam sair do Facebook, você precisa fica offline, parar de ficar escrevendo coisinhas como se fosse uma garotinha ou um garotinho. Você precisa virar homem e mulher de Deus e fazer coisas que homens e mulheres de Deus fazem isso é importante.
Olha pra sua vida essa manha e compare a 2 garotos que se venderam como escravos e depois gritaram as suas famílias que estavam em prantos; "não deve o cordeiro ter a total recompensa de seu sofrimento?"
Oh Deus tenha misericórdia de nós precisamos parar com esse absurdo e desconectarmos para nos conectar em Deus. Precisamos ser homens e mulheres de Deus, precisamos agir como tais. Esses dois garotos estão nos ensinando saia e morra por algo que vale a sua vida, viva por algo que tem valor da sua vida. Isso é importante, isso é verdadeiramente o que mais importa. Ter uma vida com Deus ao ponto de se doar completamente a Ele e viva de uma maneira que o agrade.
Existe pessoas que estão ao seu lado que não ouviram do evangelho da salvação elas estão por todos os lados, na sua escola no circulo de amizade todas clamando por dois garotos conectados com Cristo prontos a morrer por elas e esses dois garotos pode ser você. Mas é preciso de desconectar para conectar, desconectar para ouvir o seu clamor desesperado por salvação.
Se desconecte e siga a Cristo e vire um homem e uma mulher de Deus. Talvez  tenha ouvido de alguém, que você não serve pra nada, que é um zero a esquerda Deus diz pra você.. hei!!! vc serve sim siga-me.
Talvez vc seja uma pessoas que conhece todas as modas fashion e todas as coisas legais que esta correndo na internet e esta por dentro de tudo que acontece no mundo da rede e isso e aquilo... pare!!! Quem se importa com isso? que valor tem? Vc tem uma obra a fazer, uma missão designada pelo próprio Deus, por isso seja uma homem e mulher de Deus.
Deus espera muito mais do que ficar horas e horas na internet desperdiçando a sua vida reavalie sua vida. Deus espera que você seja um participante de sua cruz.

2011/11/04

A eficácia da oração

Referência: Tiago 5.13-20

INTRODUÇÃO
1. Sete vezes neste parágrafo Tiago menciona oração. Um cristão maduro é aquele que tem uma vida plena de oração diante das lutas da vida. Em vez de ficar amargurado, desanimado, reclamando, ele coloca a sua causa diante de Deus e Deus responde ao seu clamor.
2. Tiago é uma carta prática e por isso ele começa e termina esta carta com oração. Desperdiçamos tempo e energia quando tentamos viver a vida sem oração.
3. Neste parágrafo Tiago encoraja-nos a orar, descrevendo quatro situações em que Deus responde as nossas orações.
 
I.              DEVEMOS ORAR PELOS QUE PASSAM POR PROBLEMAS – V. 13
1. Nos problemas não murmure, ore!
O sofrimento aqui é provado por circunstâncias adversas: saúde, finanças, família, relacionamentos, decepções. Em vez de murmurar contra Deus ou falar mal dos irmãos (5:9), devemos apresentar essa causa a Deus em oração, pedindo sabedoria para usar essa situação para a glória de Deus (1:5).
 2. Deus pode transformar problemas em triunfo pela oração
A oração remove o sofrimento quando essa é a vontade de Deus. Mas também a oração nos dá poder para enfrentar os problemas e usá-los para cumprir os propósitos de Deus. Paulo orou para Deus mudar as circunstâncias da sua vida, mas Deus lhe deu poder para suportar as circunstâncias (2 Co 12:7-10). Jesus clamou ao Pai no Getsêmani para passar dele o cálice, mas o Pai lhe deu forças para suportar a cruz e morrer pelos nossos pecados.
 3. Nem todas as pessoas passam por problemas ao mesmo tempo
Ao mesmo tempo há pessoas sofrendo e há pessoas alegres (5:13). Deus equilibra a nossa vida dando-nos horas de sofrimento e horas de regozijo. O cristão maduro, entretanto, canta mesmo no sofrimento (Jó 35:10). Paulo e Silas cantaram na prisão (At 16:25). Josafá cantou no fragor da batalha (2 Cr 20:21).
  
II. DEVEMOS ORAR PELOS DOENTES – V. 14-16
 
1. O que o enfermo faz?
a) A pessoa está doente por causa do pecado (5:15b-16) – Nem toda doença é resultado de pecado pessoal, mas o caso mencionado por Tiago é de uma doença hamartiagênica.( Doença espiritual)
b) O doente reconhece a autoridade espiritual dos presbíteros da igreja (5:14) – O crente impossibilitado de ir à igreja, chama os presbíteros da igreja à sua casa. O doente, reconhece assim, que os presbíteros e não um homem ou mulher que tem o dom de curar é que devem orar por ele.
c) O doente confessa seus pecados (5:16) – A confissão é feita aos santos e não a um sacerdote. Devemos confessar o nosso pecado a Deus (1 Jo 1:9) e também àqueles que foram afetados por ele. Jamais devemos confessar um pecado além do círculo que afetado por aquele pecado. Pecado privado, deve ter confissão privada. Pecado público requer confissão pública. É uma postura errada lavar roupa suja em público.
 2. O que os presbíteros fazem?
a) Eles oram pelo enfermo com imposição de mãos a oração da fé (5:14-15) – Os presbíteros são bispos e pastores do rebanho. Eles velam pelas almas daqueles que lhes foram confiados. Eles oram com imposição de mãos, num gesto de autoridade espiritual. A oração da fé é a oração feita na plena convicção da vontade de Deus (1 Jo 5:14-15).
b) Eles ungem o enfermo com óleo em nome do Senhor (5:14) – Não é a unção que cura o enfermo, mas a oração da fé. Quem levanta o enfermo não é o óleo, é o Senhor. O óleo é apenas um símbolo da ação de Deus.
 
Unção com Óleo
1. Desvios quanto ao ensino bíblico da unção com óleo
a) Extrema Unção – A igreja Romana desde o século XII e XIII criou o dogma da extrema unção com base em Tiago 5:14. Esse dogma foi mudado e reafirmado pelo Concílio Vaticano II, quando se tira a expressão "extrema unção" e muda para "unção de enfermos". A extrema unção é para a alma e não para o corpo. É preparação para a morte e não cura para a vida. Enquanto o propósito de Tiago é claro: unção para cura e não preparação para a morte.
b) Posição Neopentecostal – A crença que toda doença procede do diabo e conseqüentemente é da vontade de Deus curar a todos em todas as circunstâncias.
c) A Prática da Unção Generalizada – Pastores que ungem todas as pessoas que estão dentro da igreja, bem como objetos.
d) A Prática da Unção Realizada por todas as Pessoas – São os presbíteros que ungem e não outros membros da igreja.
 
2. A Prática da Unção com Óleo na Bíblia
a) O óleo como cosmético – Mt 6:17
b) O óleo como remédio – Lc 10:25-37; Is 1:6
c) O óleo como símbolo espiritual – Mc 6:13; Tg 5:14
 
3. A unção com óleo em Tiago é remédio ou um símbolo espiritual da cura divina?
a) A posição de que o óleo é remédio – Jay Adams é o maior defensor desta tese. Seu principal argumento é a palavra usada por Tiago aleipho = friccionar + lipo (gordura) em vez de Chrio. Thomas Goodwin defendia tese parecida e usava os seguintes argumentos: 1) Os presbíteros são os administradores da unção e não tinham necessariamente o dom de cura; 2) A generalidade da unção – A todos os crentes, enquanto os milagres nunca foram generalizados; 3) Os receptores da unção – eram membros da igreja, enquanto os milagres se estendiam a todas as pessoas; 4) Os limites do dom – O dom de cura não estava limitado ao uso do óleo; 5) Os resultados da unção – se toda unção significasse cura eficaz, então, os cristãos teriam encontrado uma forma de escapar da morte.
b) A posição de que o óleo é um símbolo espiritual – Calvino entendia que a unção com o óleo não era remédio, mas tinha o mesmo significado do dom extraordinário de cura em Mc 6:13. Mas cria que esse dom era restrito ao tempo dos apóstolos.
Tanto aleipho quanto Chrio significam ungir. Então, por que Tiago usou aleipho e não Chrio? Porque Chrio jamais é usado para o ato físico de unção. Chrio é sempre usado no sentido metafórico (Lc 4:18; At 10:38).
Josefo usava aleipho e chrio como palavras sinônimas.
LXX traduz aleipho e chrio como sinônimos e respectivos.
O óleo em Tiago 5:14 não é medicinal porque não é o óleo que cura, nem o óleo mais a oração que curam, mas a oração da fé.
São os presbíteros, autoridades espirituais e não sanitárias que devem aplicar o óleo em nome do Senhor. Se a unção fosse medicinal, poderia ser feita por qualquer outra pessoa sem a necessidade de convocar os presbíteros.
As palavras "em nome do Senhor" colocam os limites da cura. O poder está no nome de Jesus. A cura vem pelo poder do nome de Jesus e não pelo efeito terapêutico do óleo. Isso faz da unção com óleo um exercício espiritual e não uma prática medicnal.
O óleo era usado apenas para algumas doenças, enquanto para outras era totalmente ineficaz.
O caso mencionado por Tiago era de uma doença hamartiagênica e nesse caso o óleo não teria qualquer valor terapêutico.
Mc 6:13 usa também aleipho e é impossível interpretar esse texto como remédio. Os apóstolos estavam curando os enfermos pelo imediato poder de Deus e não através do remédio.
Richard Trench diz que aleipho é usado para todo tipo de unção (física e espiritual) enquanto Chrio é usado apenas para unção espiritual. Daí Tiago usar aleipho.
Aleipho não era apenas medicinal. Era usado também como cosmético (Mc 6:17) e até em mumificação (Mc 16:1).
Calvino e Lutero discordavam da interpretação medicinal do óleo em Tiago 5:14. Moody pediu para ser ungido quando estava doente. Martyn Lloyd-Jones defende a tese do símbolo espiritual.
 
3. O que Deus faz?
a) Deus cura o enfermo através da oração da fé –
b) Deus levanta o enfermo –
c) Deus perdoa o enfermo –
 
III. DEVEMOS ORAR PELA NAÇÃO – V. 17-18
 
1. Quando a nação se desvia de Deus os profetas de Deus devem orar e pregar
Israel se afastou de Deus, e Elias apareceu no cenário para confrontar o Rei, o povo, e os profetas de Baal. Elias não só falou aos homens, ele falou com Deus, clamando chuva para Isarel.
 
2. Os crentes, embora não perfeitos, podem ter vitória na oração
Elias era homem sujeito às mesmas fraquezas (teve medo, fugiu, sentiu depressão, pediu para morrer), mas era justo e a oração pode muito em sua eficácia. O poder da oração é o maior poder no mundo hoje. A história mostra o progresso da humanidade: poder do braço, poder do cavalo, poder da dinamite, poder da bomba atômica. Mas o maior poder é o poder da oração.
3. Elias orou fundamentado na promessa de Deus
Em 1 Rs 18:1 Deus disse que enviaria a chuva e em 1 Rs 18:41-46, Elias ora pela chuva. Não podemos separar a Palavra de Deus da oração. Em sua Palavra Deus nos dá as promessas pelas quais devemos orar.
 
4. Elias orou com persistência
Muitas vezes nós fracassamos na oração porque desistimos muito cedo, no limiar da bênção.
 
5. Elias orou com intensidade
A palavra com "instância" (5:17) significa que Elias orou em oração. Ele pôs o seu coração na oração. Devemos orar pela nação hoje, para que Deus traga convicção de pecado e um reavivamento para a igreja.
 
IV. DEVEMOS ORAR PELOS DESVIADOS – V. 19-20
 
1. Devemos orar pelos membros que se desviam da verdade, da Palavra de Deus
Quando um crente se desvia devemos falar de Deus para ele (Gl 6:1) e dele para Deus (Tg 5:19). Salomão diz que "um só pecador destrói muitas coisas boas" (Ec 9:18).
Há sempre o perigo de uma pessoa se desviar de verdade – "Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos" (Hb 2:1).
O resultado desse desvio é pecado e possivelmente a morte (5:20). O pecado na vida de um crente é pior do que na vida de um não crente.
 
2. Devemos ajudar os membros que se desviam da verdade
Essa pessoa precisa ser "convertida" ou seja, voltar para o caminho da verdade (Lc 22:32). Precisamos nos esforçar para salvar os perdidos. Mas também precisamos nos esforçar para restaurar os salvos que se desviam. Judas 23 usa a expressão "salvar do fogo".
 
CONCLUSÃO
Tiago neste parágrafo deu sua última instrução: oração pelos que sofrem, pelos enfermos e cuidado e restauração aos que se desviam.
Neste parágrafo Tiago falou sobre 4 coisas básicas:
a) O indivíduo em oração – O princípio básico – v. 13
b) Os presbíteros em oração – Uma oração respondida – v. 14-15
c) Os amigos em oração – Um espírito de reconciliação – v. 16a: procura por espírito de penitência, espírito de reconciliação e espírito de oração.
d) O profeta em oração – um agente humano, um resultado sobrenatural – v. 17-18.
e) A busca da comunhão – pastoral cuidado e restauração – v. 19-20.

Rev. Hernandes Dias Lopes