2011/03/05

Oração modelo

Texto: Mateus 6.9-13

Tema: Oração modelo

 

"Portanto, vós orareis assim: Pai Nosso, que estás no céus, santificado seja o Teu nome, venha o Teu reino, faça-se a Tua vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia dá-nos hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores; e não nos deixe cair em tentação; mas livra-nos do mal; pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém !"

 Orar é uma prática tão necessária à vida. A bíblia nos mostra o próprio Jesus orando. Orar, portanto, é uma prática tão necessária à vida que Jesus nos ensinou a orar. Ele ensinou seus discípulos a orar por meio do exemplo.

Nós precisamos decidir orar, para termos uma vida de oração genuína, você tem que querer orar independentemente das circunstâncias que lhe cercam.

Jesus ensinou seus discípulos a orar por meio das palavras. O Mestre gastou tempo com os seus discípulos ensinando porque orar, o que orar e como orar. Este ensino está em Mateus 6 e em Lucas 11

Quando os discípulos de Jesus perceberam que ele era, de fato, o enviado de Deus, pediram-lhe que lhes ensinasse a orar de maneira eficiente. Jesus Cristo então lhes ensinou a oração do Pai-Nosso.*

A oração do Pai-Nosso não é uma reza miraculosa para ser repetida como se fosse um "Chave mágica". Na verdade, considero-a como um modelo de petição. É como um formulário a ser preenchido com as nossas próprias palavras para nos relacionarmos com Deus de forma sensata e realmente produtiva.

Os convido a juntos refletirmos sobre a oração-modelo (Mateus 6.9-13), que Jesus nos ensinou e qual é sua aplicação prática.

  Pai nosso, que estás nos céus

A) Pai nosso, (verso 9) Esta parte inicial deixa claro que toda oração deve ser dirigida exclusivamente ao Deus Criador, (ao Pai), que está no céu.

"Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos vós." Ef 4.6

Deus é o teu pai, quando ele o alcançou não apenas  o libertou da escravidão do pecado e da morte que era certa ele te deu uma familia bendita a qual ele é o pai, ele te deu uma referência paterna,

"E eu serei para vós Pai, E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso" 2 Co 6.8

Ele nos adotou é o nosso pai e nós consequentemente passamos a ser seus filhos, não seremos mais orfãos, nunca mais através do texto de hebreus Deus disse: "Nunca o deixarei, nunca o abandonarei". Hebreus 13:5

B) que estás nos céus

É reconhecer a dimensão sobrenatural, isto é, espiritual da experiência humana. É a ação do sobrenatural no natural.

"Santificado seja o Teu nome".

O nome de Deus foi, é e será sempre santo. O que Jesus estava querendo dizer é que o nome de Deus é santificado no sentido de exaltado todas as vezes que testemunhamos do seu agir em nossas vidas, quando levamos uma vida pura, limpa e digna dói caráter de Deus estamos santificando o seu nome, exaltando o seu nome, na vida de alguém através de nossa postura.

Dizer Santificado seja o teu nome implica em mover o nosso coração em direção a Deus. É conformar a nossa vontade ao Seu propósito. "Quanto mais nos aproximamos do pulsar do coração de Deus mais desejamos nos assemelhar ao Seu caráter, revelado em Jesus Cristo." (Richard Foster)

  Clamar venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu.

Aqui, Jesus Cristo usou a palavra reino porque, naquela época, a maioria dos povos só conhecia organizações do tipo "reinado" (um rei e seus súditos). Nos dias de hoje as "sociedades" são mais comuns (governantes e cidadãos). Portanto, a expressão reino de Deus quer dizer sociedade de Deus, critérios sociais estabelecidos e administrados por Deus. Logo, nesta parte da oração Jesus Cristo nos ensina que não devemos inventar leis de nós mesmos. Precisamos praticar as leis de Deus (Seus mandamentos) para sermos cidadãos do seu reinado e termos direito a petições.

Clamar venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu (verso 10) significa mover o nosso coração em direção a Deus. É segundo Foster "desejar as coisas que Deus deseja". É dizer o que queremos e esperar o que Deus quer.

Nossa maior dificuldade é aceitar o que Ele quer, rogando que Seu reino venha que sua vontade seja feita. Não é fácil orar assim. O natural em nós é: "venha o meu reino; faça-se a minha vontade". Por isto, oração é uma caminhada no plano do sobrenatural.

Viver sob o domínio de Deus. A expressão "Venha o Teu Reino" implica em desejarmos viver sob esse domínio.

Mas para isso queridos irmãos é necessário que venhamos compreender a vontade de Deus, o apostolo Paulo escrevendo aos Efésios disse que deveríamos buscar compreender a vontade de Deus.

Ef 5.17 "Portanto, não sejam insensatos, mas procurem compreender qual é a vontade do Senhor."

 Sl 143.10 "Ensina-me a fazer a tua vontade, pois és o meu Deus."

Essa compreensão tem que ser feita de bom grado, não forçada. O faça a sua vontade tem que ser vivido com alegria "Tenho grande alegria em fazer a tua vontade, ó meu Deus" Salmo 40.8

 E Paulo diz aos romanos que a vontade de Deus "é boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Romanos 12:2c"

 o pão nosso de cada dia

Pedir o pão nosso de cada dia (verso 11) é reconhecer com tristeza a nossa impotência para a superação das dificuldades que enfrentamos e admitir com alegria a nossa dependência de Deus. Nós trabalhamos pelo pão, mas é Deus quem no-lo dá. Nós somos capazes de trabalhar pelo pão, mas não somos capazes de obtê-lo, se o Pai não no-lo der.

Ter a certeza de que Deus cuida dos Seus filhos. Quando Jesus nos ensinou a orar pedindo a pão nosso de cada dia, estava afirmando, mais uma vez, que Deus cuida de nós. O pão fala de uma necessidade física, pois pão significa alimento, comida etc. Ele tem provido as nossas necessidades desde as mais simples e muitas vezes supérfluas a as mais necessárias. Ele tem cuidado de nós.

Mas o pão tem um sentido muito maior do que apenas alimentar, o pão representa também a presença de Jesus, ou melhor, o próprio Jesus. João 6.48-51

"Eu sou o pão da vida. Vossos pais comeram o maná no deserto, e morreram. Este é o pão que desce do céu, para que o que dele comer não morra. Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo"

Por isso quando Jesus nos ensinou a pedir o pão nosso de cada dia ele estava nos ensinando a ser dependentes não só das necessidades fisicas, mas bem como das espirituais.

 5º perdoa-nos as nossas dívidas,

A) Nesta parte fica evidente e Jesus deixa claro isso que, estamos em débito com Deus, e isso é confirmado por Paulo, pois escrevendo aos romanos 3.10 e fazendo uma citação do salmo 53 disse: "Não há um justo, nem um sequer." E ainda no mesmo texto no versiculo 23: "Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;" e essa divida essa ofensa contra Deus é pecado e produz a morte se não for por ele perdoada "Porque o salário do pecado é a morte" Rm 6.23

Por isso precisamos pedir perdão de nossos pecados para que através do sangue de Cristo sejamos limpos "Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça" Efésios 1.7

 B) ...assim como nós temos perdoado aos nossos devedores...

 Note, entretanto, que existe uma precondição para que Deus nos perdoe e, conseqüentemente, nos atenda. A pré-condição é sermos capazes de perdoar os que estão em débito conosco também (aos que tenham nos ofendido), de modo a alcançarmos o perdão de Deus.

Fala da certeza que devemos ter em relação aos nossos pecados de serem perdoados por Deus à medida que também sabemos perdoar. Se você não sabe perdoar, não pode estar em perfeita comunhão com Deus, ainda que Ele seja um Pai amoroso e esteja cuidando de você.

Quando rogamos perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores, não só nos capacitamos a entrar na presença de Deus, porque perdoados e santificados, logo assemelhados a Ele, como também nos movemos em direção ao outro, que não pode ser ignorado. Neste sentido, a oração nos tira de nós mesmos e nos põe a caminho do outro. (Parábola do credor incompassível Mateus 18.35)

  não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal

Aqui, Jesus Cristo comenta que o mal e as tentações existem de verdade. A melhor maneira de nos proteger é seguir os ensinamentos de Deus pedindo a Ele freqüentemente que nos proteja e nos salve do "predador" da humanidade (mais conhecido como diabo ou satanás). Então, ao orarmos não nos deixes cair em tentação; estamos confirmando que a natureza humana, capaz de cair em tentação.

"Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar." I Pe5.8

A dor, a doença, a tristeza, o sofrimento físico, a inimizade, a inveja, a discórdia, a lascívia e tudo quanto prejudica a nossa vida física ou espiritual é mal diante de Deus. O inimigo de nossas almas faz uso dessas coisas para nos destruir.

Quando oramos "livrar-nos do mal", também devemos estar conscientes de que é nossa parte procurar identificar o que é mal e fugir dele: Fugir da tentação.

"Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo." Ef 6.11

Não devemos ficar imunes á tentação, mas podemos evitar lugares e situações onde ela se apresenta. Quanto mais somos abençoados, mais estamos expostos à tentação. estamos expostos aos ataques de forças destruidoras. A sabedoria de Jesus Cristo nos ensina a orar e vigiar, para que não caímos em tentação.

  pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre (verso 13),

Fala da natureza divina, soberana sobre todo o universo. Nossa oração deve começar e terminar colocando-nos em nosso lugar e colocando Deus no Seu lugar. Quando invertemos estes papéis, não estamos verdadeiramente orando. Um dia destes recebi', chocado, uma carta por meio eletrônico, que terminava assim: "Eu ordeno a bênção de Deus sobre você". Quem ora assim não entendeu que o Pai Nosso que está no céu é o Pai que tem o domínio da história e o controle das respostas aos nossos pedidos. A nós, cabe desejar... Desejar e esperar, jamais determinar, declarar, ordenar.

" Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz." Isaías 9:6

 "E o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão, e lhe obedecerão."  Daniel 7:27

 

 


 

Nenhum comentário: