2011/08/21

TEMA: Tornado-se um Discípulo

TEXTO: Marcos 8. 33-34

"...Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me. Porque qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, mas, qualquer que perder a sua vida por amor de mim e do evangelho, esse a salvará."
O que significa ser um discípulo? Talvez essa reposta para muitas pessoas seja muito simples, pois para muita gente ser discípulo de Cristo é uma questão de seguir as tradições, basta pertencer a uma família cristã que logo você será cristão e conseqüentemente um discípulo, ou então basta conhecer de cor as formulações doutrinarias. Quem pensa assim confunde a verdadeira vivência do cristianismo com uma tradição cultural.
A palavras traduzida na bíblia por discípulos transmitem a idéia de seguir, juntar-se, imitar. Discípulo é aquele que se identifica com o seu mestre, dispondo-se a segui-lo e praticar seus ensinos e atitudes. Ser discípulo de Cristo irmãos é segui-lo, é viver dia a dia ao seu lado em obediência e submissão, é cumprir a missão dada por ele, é muito mais do que mera tradição humana e não se limita apenas a conversão como muitos pensam, a conversão é apenas o inicio o ponto de partida, infelizmente essa verdade tem sido distorcida nos dias de hoje.
Queridos irmãos quando olhamos para o nosso país percebemos que há um intenso fervor religioso. É muita gente sedenta de Deus buscando crescer na graça e conhecimento de Cristo, tornando-se verdadeiros discípulos. Mas infelizmente percebemos também pessoas que estão em nosso meio que carregam consigo outras motivações. Por exemplo, há personalidades interessadas em atingir a mídia, fazer o seu marketing para melhorar a sua imagem pessoal, receber as bênçãos e favores etc.
Essa atitude é um problema antigo. Desde dos tempos de Cristo, há gente ao redor dEle, interessada nos benefícios pessoais. Como a fama de Cristo corria por todas as partes da terra, muita gente pretendia se aproveitar da religião da moda e andar próximo do controvertido Jesus de Nazaré.
Como fazia parte do ministério de Jesus desafiar as pessoas, houve momentos em que Ele confrontou os seus seguidores. Ele jamais falseou a sua mensagem para atrair adeptos. Se de um lado, Jesus curava, pregava, ensinava, em outros momentos, foi direto e objetivo para indicar as conseqüências de segui-lo: algo fascinante, mas que implica pagar o preço no texto a qual lemos diz "se alguém quer vir após a mim, tomo a sua cruz e siga-me" estar em Cristo é participar de um ministério glorioso, mas impõe um alto preço o preço do discipulado.
Jesus apresenta algo profundamente desafiador o discipulado através da Cruz. Muitas vezes cantamos "sim eu amo a mensagem da cruz!", mas em nosso dia a dia nem sempre carregamos a cruz. Para tornarmos discípulos precisamos do entendimento de alguns princípios:

1) Ser discípulo pressupõe compreender a mensagem da cruz
Irmãos desde o Éden no Antigo Testamento mencionava-se a vinda daquele que esmagaria a cabeça da serpente "E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar." Gn 3.15. As profecias anunciavam a vinda e morte de Cristo. Isaias 53 narra com detalhes o sofrimento do Salvador. E sabemos que desde a eternidade, "estava escrito" que o filho do homem haveria de pagar com a própria vida, abrindo uma nova pagina na história da humanidade.
Jesus portanto, não poderia ser assassinado (como as pequeninas vitimas de Herodes), nem degolado como João Batista, nem apedrejado como Estevão, como parte do plano eterno de redenção humana, Jesus morreu numa cruz, entregou-se sacrificando o seu precioso sangue. E como ensinam as Escrituras em Leviticos como em Hebreus 9.22 "sem derramamento de sangue não há remissão" Jesus se encarnou, viveu, sofreu, morreu na cruz, por amor a mim e por amor a você. Esta é a mensagem escandalosa, mas gloriosa da cruz. Nela esta substanciada a redenção de toda a humanidade. E essa mensagem de escândalos para muitos, nada mais é do que uma mensagem de amor, de perdão de salvação, de vida eterna. E essa é e deve ser a mensagem prioritária da igreja. Um teólogo chamado Moltmann disse "que na Cruz se encontra toda a identidade Cristã e segundo ele por não colocar a cruz no centro do cristianismo que a Igreja tentou encontrar sua identidade nos ritos, nos dogmas e nas tradições". É por isso que temos vistos tantas igrejas hoje ensinando distorcidamente o evangelho, fiando-se em tradições e ritos de nenhum valor, tudo isso porque perderam sua identidade que esta na cruz de Cristo.
A principal mensagem do apostolo Paulo era cruz "mas nós pregamos a Cristo o crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios." 1 Co 1.23
Para muitos irmãos, só o ouvir a palavra cruz já movimenta todas as terminações nervosa da alma, se preparando para algum tipo de dor. Contudo queridos irmãos o conceito de cruz é muito mais abrangente e mais que importante, é essencial para todo o cristianismo.
A cruz tem poder de reconciliar "E pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades." Ef 2.16;
efetuar a paz "E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus." Cl 1.20;
abolir a condenação "Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. Cl 2.14;
triunfar sobre os principados e potestades "E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo." Cl 2.15.

2) Ser discípulo implica carregar a cada dia a cruz
Queridos irmãos Jesus exige um alto preço de seus seguidores "tome a sua cruz" quer dizer que não basta simplesmente confessar a Cristo como Senhor e Salvador. O discipulado impõe o preço da renúncia, da obediência, da abnegação.
Para o teólogo alemão Dietrich Bohoeffer "tomar a sua cruz" significa romper ligações com o mundo, significa também oferecer-se em favor de outros. E foi exatamente isso que Cristo fez, Ele que foi a cruz. Ele se dispôs a pagar o preço, mesmo sabendo que passaria pela morte. Neste aspecto irmãos nós que somos seguidores de Cristo sempre andamos no vale da sombra da morte e compartilhamos do sofrimento de Cristo, o nosso compromisso deve ser com o Pai, com a Missão, com a Vida.
Outro aspecto que aprendemos com Cristo é que Ele tomou a cruz em nosso lugar. Ele carregou a cruz e pagou preço do nosso pecado. Neste sentido tomar a cruz implica identificar-se com os pecadores, amá-los, assisti-los, solidarizar-se com suas necessidades MT 25.35 "Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me."
Ser discípulo é tomar a cruz, isto significa queridos irmãos que a semelhança de Cristo, devemos levar as cargas dos outros, oferencendo-nos para, se preciso for sofrermos junto ou em lugar de alguém Gl 6.2 "Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo."
Cruz é, portanto sofrimento por amor ao Cristo e ao próximo, ao mundo. Quantas vezes sofremos ao saber ou ver as desgraças que atingem nossos irmãos pelo mundo afora. Gente que à semelhança de Cristo, sofre e morre devido a maldade humana de pessoas cruéis. As páginas da história estão manchadas pelo sangue de tantos mártires. É gente que morreu carregando a cruz, gente por quem nós deveríamos também carregar a cruz, sofrendo junto ou ao lado Fp 1.29 "Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por ele."

3) Ser discípulo implica aceitar as conseqüências da Cruz
Viver em Cristo implica assumir as conseqüências da cruz. A cruz é motivo de escândalo, mas é sobre tudo motivo de glória disse o Apostolo "Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo." Gl 6.14
Nos dias do apostolo Paulo, viver em Cristo muitas vezes significava assinar o próprio atestado de óbito. Muitos cristãos foram crucificados, serrados pelo meio, decapitados, queimados, apedrejados, devorados por feras por terem confessado a fé no Cristo ressurreto. A carta aos Hebreus faz referências a heróis da fé que sofreram torturas horrendas por causa da fé "homens dos quais o mundo não era digno"Hb 11.38
Queridos irmãos passam-se séculos e milênios. O mundo passa por transformações, porém, a mensagem da cruz é a mesma. Somo desafiados a carregar a cruz, assumindo as conseqüências de nossa opção. Semelhante ao discípulo chamado Pedro, ainda que de forma sutil, ainda hoje, muitos negam a Cristo. Quando nos recusamos a perdoar ou negarmos em compartilhar o amor de Deus, entre outras atitudes, negamos o seu sacrifício e não assumimos as conseqüências desta mensagem. Se vivemos em Cristo devemos honrá-lo, dignificá-lo, glorificá-lo em todas as nossas atitudes.
Contudo queridos irmãos convém lembrar que a despeito de todo o peso da cruz, Jesus promete aliviar a nossa carga, Ele ensinou "o meu jugo é suave e o meu fardo é leve" MT 11.28-30. E é por meio da ação consoladora do Espírito Santo, sentimos motivação e encorajamento para prosseguir Rm 8.26-30 diz: "E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos. E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito."
O Senhor promete estar sempre conosco e ajudar-nos em nossa fraqueza e fortalecendo-nos a cumprir fielmente a missão, somos provados e desafiados, mas nEle obteremos a vitória "Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou." Rm 8.37

4) Ser discípulo é entender que a cruz é a nossa coroa
Queridos irmãos o nosso maior exemplo sobre a cruz foi o próprio Cristo e quando olhamos para o texto de Paulo aos Filipenses temos uma noção do sentimento maior de Cristo diante dela.
"De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz." Fp 2.5-8
Esse texto irmãos expressa vigorosamente a simbologia da cruz no auto esvaziamento e na dependência total de Deus. Mostra uma obediência irrestrita e uma negação extrema a sua própria vontade. Entretanto quero salientar neste versículo o emprego da palavra obediência.pois o contexto vivido pelos Filipenses, o escravo obediente e fiel ao seu senhor poderia ser recompensado com algum tipo de promoção social, segundo alguns estudiosos o caminho mais curto para um escravo chegar a libertação ou uma melhoria de status era o caminho da obediência.
Assim queridos o conceito de cruz e coroa não estão dissociados. Um escritor cristão chamado Francis Quales disse: "Aquele que nunca teve uma cruz, jamais terá uma coroa".
A cruz irmãos muito mais que um instrumento de dor é um instrumento de honra e glória é a nossa coroa, a continuação do versículo de Filipenses diz "Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai."
Infelizmente muitos que foram criados nas igrejas evangélicas desde pequenos e tiveram o conceito de cruz superdimensionados, e hoje vêem Deus como um carrasco, algo que nunca correspondeu com a verdade e nunca foi a imagem que Deus pretendeu que tivessem dEle.
Mas o fato irmãos é que a cruz labora, ou seja, trabalha como propulsor de honra para outras pessoas e não como um aniquilador de almas. Foi nesse sentido que Deus idealizou esses componentes tão importantes na dinâmica da redenção humana: Cruz e coroa. Foi por Jesus entender tão bem esse processo que se sentiu impulsionado a realizar a vontade do Pai sem , contudo vê-lo como carrasco. Podemos ver isso em suas próprias palavras
"Eu glorifiquei-te na terra, tendo consumado a obra que me deste a fazer. E agora glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse."
Para concluir irmãos eu quero dizer que o beneficio maior da cruz foi a reconciliação do homem com Deus, ou seja, a redenção e isso não se pode negar e todos concordamos, mas como uma das bênçãos secundarias temos que é ela que nos dá a coroa e nos honrará diante do Deus dos Deuses.
"Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam." Tg1.12

Um comentário:

Silvino Machaieie disse...

Obrigado Pastor Deus abencoe muito.abraco