2011/08/21

Seguindo os passos do Mestre....

Texto: 1João: 2:6

João disse: "Aquele que afirma que permanece nele, deve andar como ele andou." (1João: 2:6).
"Andar como ele andou" significa seguir o comportamento de alguém seja de modo positivo ou negativo. Na primeira carta de Pedro capitulo dois temos essa recomendação do apostolo "Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos..." 1Pe 2.22
No Salmo primeiro encontra-se bem explicito verbo andar no sentido negativo: "Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios. Salmo 1:1". Fica bem claro que, segundo a Palavra de Deus, o homem feliz é aquele que não se comporta, não tem a vida ou segue a filosofia do ímpio.
Em 1 Reis 15:26, há um outro exemplo negativo: "Fez o que era mau perante o SENHOR e andou nos caminhos de seu pai e no pecado com que seu pai fizera pecar a Israel." O Rei a que refere o texto foi Nadabe e seu pai foi Jeroboão.
Positivamente a Bíblia cita o Rei Josias: "Fez ele o que era reto perante o SENHOR, andou em todo o caminho de Davi, seu pai, e não se desviou nem para a direita nem para a esquerda." 2 Reis 22:2.
Em Gênesis 17:1 está registrada a ordem que Deus deu ao Patriarca Abraão: Quando atingiu Abrão a idade de noventa e nove anos, apareceu-lhe o SENHOR e disse-lhe: "Eu sou o Deus Todo-Poderoso; anda na minha presença e sê perfeito." Deus estava dizendo a Abraão que ele devia ter as mesmas virtudes espirituais de Enoque
"E andou Enoque com Deus, depois que gerou a Matusalém, trezentos anos, e gerou filhos e filhas.... visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus." (Gênesis 5:22) Hb 11.22 o qual andava com Deus e de Noé, que foi assim descrito:
"Noé era homem justo e íntegro entre os seus contemporâneos; Noé andava com Deus. Gênesis 6:9."
Esse texto base 1João: 2:6 diz que quem está nele também deve andar como ele andou - tem profundo significado para a vida do crente. É uma exortação do apostolo João e nos leva a uma verificação intima, a um auto-exame que também foi ordenado por Paulo aos da Igreja de Corinto: Examinai-vos a vós mesmos se realmente estais na fé; provai-vos a vós mesmos. 2 Corintios 13:5 "Estar em Cristo é o inicio da vida cristã. Permanecer nEle é a continuação da vida cristã. Por isso é da nossa responsabilidade em nosso andar diário, um andar que seja a cópia do andar de Cristo na terra. É nossa responsabilidade de permanecer Nele".

"Quando vivemos a vida moral de Deus, então estamos "andando" como verdadeiros crentes". É o que nos ensina R.N. Champlin.
Andar como Cristo andou é diferente de andar por onde Cristo andou. Ao cristão é emocionante passar pelos sítios onde Jesus exerceu o seu ministério, mas isso não contribui para sua santificação. Martinho Lutero (1483-1546) observou que não "nos cumpre imitar o andar de Cristo por sobre o mar, mas a sua maneira normal de andar. Assim também devemos buscar a santidade e a bondade, ainda que não possamos praticar coisas maravilhosas, conforme Ele fez". Andar como Ele andou é o imperativo moral do evangelho é a santificação em ação. O apostolo Paulo com grande coragem e convicção nos deixou seu testemunho: "Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo. Quanto ao mais, ninguém me moleste; porque eu trago no corpo as marcas de Jesus." 1a. Corintios 11:1 e Gálatas 6:17. A vida do apóstolo foi de completa dedicação, submissão e identificação com Cristo.
Paulo fez um apelo aos crentes de Efeso, para que tivessem consciência que suas vidas haviam sido mudadas: "Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor". "Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor; ANDAI como filhos da luz." Efesios 4:1-2 e 5:8.
A sociedade identifica logo aquele que tem a vida de Cristo, a luz, por mais débil que seja é notada. Isto aconteceu com os primeiros apóstolos: "Ao verem a intrepidez de Pedro e João, sabendo que eram homens iletrados e incultos, admiraram-se; e reconheceram que haviam eles estado com Jesus." Atos 4:13. Vejamos alguns aspectos do caráter de Cristo Jesus que devem marcar a vida daquele que diz estar nele.

Humilde:
"Depois de lhes ter lavado os pés, tomou as vestes e, voltando à mesa, perguntou-lhes: Compreendeis o que vos fiz? Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu o sou. Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também." João 13:12 a 15
Jesus se esvaziou, deixando a glória do céu, para servir aos homens. "Seja a ATITUDE (o Andar) de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!" (Filipenses 2:5-8).
Ele mostrou que nós devemos nos humilhar para servir aos outros. Como ele lavou os pés, nós devemos procurar oportunidades para humildemente servir uns aos outros.
A humildade é preciosa aos olhos de Deus; ela conserva a alma na tranqüilidade e contentamento, mesmo em meio às dificuldades diárias e gera a paciência e resignação nos momentos mais difíceis possíveis.
Pode-se defini-la como "um sentimento que leva a pessoa a reconhecer suas próprias limitações; é um sentimento de extrema importância no coração do homem que procura santificar-se, na realidade, sem esta evidência do caráter de Cristo, é impossível servir integralmente ao Eterno

Orador: (Homem de oração). Aspecto do caráter
"Naqueles dias, retirou-se para o monte, a fim de orar, e passou a noite orando a Deus." Lucas 6:12. Disse-lhes Jesus uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca esmorecer: Lucas 18:1
A fidelidade total, a confiança, os ensinos, a vida de Jesus e o testemunho de terceiros sobre ele nos revelam que Jesus é um homem de oração: Jesus orou realmente! (Jo 17; Hb 10:5-7; Mc 1:35; Mt 14:23; Mt 26:36ss; Jo 11:41-42; Lc 23:24).
Jesus Cristo é o nosso modelo de oração intercessória. Ele orou por aqueles que estavam doentes e possuídos por demónios. Ele orou pelos Seus discípulos. Ele até orou por mim e por você ao interceder por todos aqueles que iriam acreditar Nele "E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim;" JO 17.20 Jesus continuou o seu ministério de intercessão após sua morte e ressurreição quando voltou ao Céu, onde agora intercede por nós. "...Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós." Rm 8.34

Íntegro, integridade
Ele nunca pecou. Observe o que Pedro afirmou: "Ele não cometeu nenhum pecado..." (I Pe 2. 22a). Por mais severo que fosse o teste, por mais forte que fossem as pressões do mundo para levá-lo a pecar, ele permaneceu fiel ao Pai e a sua vontade. Sigamos seu exemplo! Os motivos para pecar nunca são grandes demais, pois em Cristo, sempre temos motivos mais fortes para evitá-los
Segundo: Ele nunca mentiu. Uma pequena mentira poderia livrá-lo de todo aquele infortúnio, mas o Mestre nunca disse uma só mentira (v. 22b). Sempre foi verdadeiro, transparente e honesto.
Terceiro: Ele nunca revidou. O apóstolo explica que Jesus quando foi insultado, jamais revidou os insultos (v. 23a). Ele não se vingava, nem lutava para se defender, mas suportava com paciência. ( não fica fazendo corpo mole..)
Quarto: Ele nunca ameaçou (v. 23b). Bastava uma palavra para exterminar todos os inimigos, mas ele preferiu se calar.

Servo:
"Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos. Marcos 10:45.
Jesus morreu por nós e nos salvou exatamente para andarmos em seus passos. Observe o que o texto nos diz: "Carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados". (I Pe 2:24). Na Bíblia Viva está traduzindo assim: ...morreu na cruz a fim de que possamos morrer para o pecado e viver, daqui em diante, uma vida santa.
Viver a vida de Jesus, significa andar por onde ele andou, seguindo o exemplo deixado por ele. Foi para isso que fomos redimidos. Aliás, algo impressionante chama-nos a atenção nas palavras de Pedro quando diz: "...para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça (I Pe 2:24)." Ele nos faz entender que não somos salvos porque seguimos os passos de Cristo, mas, seguimos os passos de Cristo porque fomos salvos. Para ser salvo, o pecador não precisa de um exemplo, mas de um Salvador. Mas, após ser salvo, deseja seguir de perto as pegadas de quem o salvou.

Obediente ao Pai:
"Disse-lhes Jesus: A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra." João 4:34.
Ele sempre se sujeitou. Ao contrário de tudo, Jesus preferiu se entregar vontade do Pai (cf. v. 23c). Ele não buscou vingança, nem fez justiça por conta própria, mas confiou na justiça do Pai. O ser humano tem a tendência a revidar e exigir o que lhe é de direito. Mas essa é a reação natural dos não cristãos; nós, porém, devemos ser diferentes. "Qualquer um é capaz de revidar; mas só o cristão cheio do Espírito Santo pode sujeitar-se e deixar que Deus trave suas batalhas" [Wiersbe (2006:523)] (cf. Rm 12:16-21).
"Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço." João 15:10.

Amoroso:
"Ora, antes da Festa da Páscoa, sabendo Jesus que era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim." João 13:1.
"Conforta-nos saber que: aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus." Filipenses 1:6.
Mesmo nas nossas fraquezas sua promessa é eterna: "ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século." Mateus 28:20. A
"Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor" Rm 8. 37-39

Conclusão
Queridos imitar Jesus. É fazer as coisas do jeito que ele faria
Cristo é o maior exemplo de vida. Ele é a escrita perfeita! Segui-lo é algo extraordinário, contudo não é fácil, pois o caminho de Cristo é o caminho da cruz (Lc 9:23). Trilhar o caminho dele é andar na contra mão do mundo. É dizer não quando todos dizem sim, é diczer sim quando todos dizem não...
Deus tem um alvo para todos os cristãos: serem conformes à imagem de seu Filho (Rm 8:29). Seu filho, Jesus Cristo, foi o ser humano mais extraordinário que já existiu. Foi em tudo magnífico e perfeito. Por isso, segui-lo é o projeto mais precioso que podemos ter para nossa vida
Mas segui-lo não é algo fácil, pois ele mesmo disse: "Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me (Mc 8:34)." Mas uma coisa é certa: Vale à pena seguir as pegadas dele. Ele nos entende, pois também sofreu como nós sofremos. Ele se tornou um de nós e provou que é possível vencer o mundo.
Diante das pressões, ele não pecou, nem mentiu. Diante das afrontas, ele não revidou nem ameaçou. Ao contrário, entregou-se totalmente à vontade do Pai.
Ele morreu a nossa morte, para vivermos a vida santa e plena que nos deu. Por isso, diante de cada decisão, cada proposta, cada situação de conflito, cada aflição, sempre pergunte: "Em meu lugar o que faria Jesus?" Siga os passos de Jesus, pois, ao segui-lo, você sempre será aperfeiçoado, acompanhado e compreendido por ele.

Nenhum comentário: