2010/12/26

A viúva de serepta

Texto: 1Reis 17.8-16

Sarepta era uma pequena cidade costeira fora das fronteiras de Israel, pertencia ao domínio de Sidon e era governada por pagãos. Uma cidade fenícia da estrada marítima, a meio caminho entre Sidom e Tiro, não era uma localidade judaica, era cidade de um povo pagão, que adorava Baal.

Por toda região, no reinado de Acabe, houve uma grande seca. Por três anos e seis meses nem uma gota sequer de água caiu do céu. Esta seca fora predita pelo profeta Elias, que perseguido por corruptos governantes, se refugia junto ao ribeiro de Querite. Elias ficou em Querite, sendo sustentado pelos corvos até o riacho secar. Deus cuidou de Elias para que não morresse de fome, já que não podia andar livremente pela região, o lugar e as circunstâncias que vivia o profeta, eram incomuns. Ninguém sabia seu paradeiro, a não ser Deus.

Certo dia Elias acorda e não vê corvos, nem comida, nem água. O riacho havia secado. Ele precisava partir, algo novo lhe esperava. Quem ordena que o riacho seque é o próprio Deus que lhe aponta um novo caminho, nova direção: "Levanta-te, vai para Sarepta, que é de Sidom, e habita ali; eis que eu ordenei ali a uma viúva que te sustente" I Rs 17:9.

Seca, pobreza, desnutrição, fome, desespero, morte... Este era o cenário da vida da viúva de Sarepta. O local onde a história dessa viúva se passou era a terra árida de Sarepta. A seca que Elias, o profeta de Deus, havia pedido em oração espalhara-se pela região litorânea de Israel, chegando até Sarepta,.

Essa viúva não tinha parentes que pudessem ajudá-la e precisava sustentar um filho pequeno. Essa mulher, em cuja dispensa quase não havia mais alimento, estava destinada a morrer com seu filho antes que o sol nascesse no dia seguinte. Eles estavam a um passo da morte. Porém, assim que ajuntou o último feixe de gravetos para acender o fogo (Não era lenha, eram gravetos. Lenha é para fogo alto. Gravetos, para pequeninas chamas, que rapidamente se tornam em brasa, sinal de pouca comida), e assar o último pão que poderia ser feito com seu último punhado de farinha e suas últimas gotas de azeite, Elias chegou, cansado da viagem, cumprimenta a mulher e lhe pede um pouco de água. Apesar de seu desespero, ela ainda foi capaz de sentir alguma compaixão por Elias, ao ir buscar água para ele. Porém, quando ele pediu também um pedaço de pão, ela revelou ao profeta a gravidade de sua situação.

Como ele se atrevia a pedir-lhe um pedaço de pão para comer? Que absurdo! Ele exigiu a refeição em primeiro lugar. Contudo meus queridos irmãos essa atitude do profeta revela um princípio poderoso no reino de Deus. Que tudo deve ser dado primeiramente a Deus e depois devemos satisfazer a nós mesmos. A chegada de Elias, contudo, iluminou a escuridão em que aquela pobre família, sem pai, se encontrava. Um milagre estava prestes a aliviar o desespero daquela viúva e, além disso, ela aprenderia uma grande lição espiritual com toda aquela experiência.

"Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, generosamente vos darão; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também." (Lucas 6:38.)

Embora essas palavras tenham sido proferidas por Jesus mais de oitocentos anos depois, a viúva de Sarepta foi testemunha dessa promessa, recebendo-a em sua própria vida. Sua fé foi posta à prova quando o profeta Elias lhe pediu o último pão que ela preparava para si e seu filho antes de ambos morrerem de fome.

A viúva deveria oferecer o pão a Elias ou reparti-lo entre ela e seu filho? Isso seria um sacrifício total: dar tudo o que lhe restava ao homem de Deus.) Dar a um estranho o que seu filho faminto estava precisando? Ela estava sendo testada para valer.

       Ela acreditou na afirmação do profeta de Deus e preferiu confiar no Deus a quem Elias obedecia. Ela acreditou em Elias, fez o que ele pediu e foi recompensada por sua obediência. Quando ofereceu o pão a Elias, Deus começou a abençoá-la grandemente em razão de sua fé. Quando ela entregou ao homem de Deus o seu ultimo recurso de sobrevivência Deus fez um milagre. Mas ela teve de passar no teste para acontecer o milagre.

Irmãos muitos milagres, senão todos eu diria esta ligado a nossa capacidade de crer e depositar confiantemente o problema ou situação nas mãos de Deus, entregar totalmente a Ele, ao contrario da viúva, muitos de nós seguramos ou confiamos nos recursos humanos até o ultimo e isso não é fé e não é uma atitude que agrada a Deus.

Deus desaprova uma postura duvidosa "Mas peça-a com fé, sem nenhuma vacilação, porque o homem que vacila assemelha-se à onda do mar, levantada pelo vento e agitada de um lado para o outro.Não pense, portanto, tal homem que alcançará alguma coisa do Senhor," Tiago 1.6-7

"No mesmo instante, Jesus estendeu-lhe a mão, segurou-o e lhe disse: Homem de pouca fé, por que duvidaste?" Mateus 14.31

  

Alguns fatos notáveis na vida da viúva de Sarepta:

 1) Mulher de Fé..

Ela creu no invisível.  "Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos." Hb 11.1 Deus atento às necessidades e aflições de uma viúva pobre, assim como esta a cada necessidade de cada um de nós, "Eu, o Senhor, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos;..." (Jr 17.10), enviou Elias para fortalecer-lhe a fé "Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória na revelação de Jesus Cristo." (1Pe 1.7), e trazer-lhe bênçãos materiais no momento em que ela julgava que tudo estava perdido (v.12). A fé que essa viúva tinha em Deus e na sua palavra, através do profeta Elias, levou-a a permutar o certo pelo incerto e o visível pelo invisível como Moises fez em Hb 11.27. A viúva crente recebeu do profeta de Deus, não somente uma benção material, como também uma benção espiritual.

O testemunho da viúva de Sarepta é uma formas que Deus usa para nos fazer pensar sobre a fé nele. Deus não tira o ultimo punhado de farinha e azeite de ninguém e não deseja que nenhuma de suas criaturas passe fome. Jesus não quer tirar nosso ultimo centavo de sustento para ser dado de oferta na igreja, nem tirar nossas posses como condição para segui-lo. Deus faz uso de situações cruciais de nossas vidas vezes, para verificar o tamanho da nossa fé. Deus quer saber se mesmo em momentos difíceis a gente é capaz de crer e confiar nele. "Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações,pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança.E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma." Tg1.2-4

A viúva de Sarepta confiou, creu na Palavra e Promessa de Deus através do Profeta Elias: Não acabará a farinha da sua tigela, nem faltará azeite no seu jarro... Como aquela seria a ultima refeição, esta sua atitude foi um ato de colocar sua vida e de seu filho confiante nas mãos de Deus. Demonstrou fé e total confiança num momento crítico de sua vida.

Essa fé não é obra nossa. É dádiva de Deus. Peçamos a Ele que nos dê sempre dessa fé. Que ele alimente e fortaleça nossa fé por sua Palavra lida, escutada, meditada, pregada e vivida. Isto é viver pela fé.

2) Primeiramente quis agradar a Deus. Essa pobre viúva foi um instrumento de Deus para proporcionar alimento ao servo dele – Elias, porque ela lhe deu o pão feito com seu último punhado de farinha. Como é maravilhoso alguém ser usado para os propósitos do Reino de Deus! Jesus nos ensinou isso quando disse em:

"Pois desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas para fazer a vontade daquele que me enviou." João 6:38

Disse Jesus: "A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e concluir a sua obra." João 4:34

"Por mim mesmo, nada posso fazer; eu julgo apenas conforme ouço, e o meu julgamento é justo, pois não procuro agradar a mim mesmo, mas àquele que me enviou". João 5:30

Ela serviu a Deus primeiramente, o agradou, teve uma atitude de fé em Deus ao oferecer a Elias o último pão que possuía, e por conta disso a ele contemplou a glória de Deus. Disse-lhe Jesus: "Não lhe falei que, se você cresse, veria a glória de Deus? " (Jo 11.40). Deus alimentou-a milagrosamente. Aquela minúscula porção de farinha lhe foi devolvida e ao seu filho na "boa medida, recalcada, sacudida, transbordante". Cada vez que ela espiava em sua vasilha de farinha ou na botija de óleo, milagrosamente, ainda havia sobrado um pouco.

3) Mulher de Obediência. (v.13-15). "Submissão" Aquela viúva não fora criada nos caminhos do Senhor, mas ouviu a promessa de Deus proferida por Elias e acreditou em suas palavras. A obediência é questão de prudência. (Mt 7.24). A obediência é o preço do êxito. (Js 1.7,8). A obediência é o caminho que leva à vitória, a cura, a transformação. (Jo 9.7). Aquela mulher que aprendeu a amar a Deus foi abençoada por Jesus com estas palavras: "Muitas viúvas havia em Israel no tempo de Elias [...] e a nenhuma delas foi Elias enviado, senão a uma viúva de Sarepta." (Lucas 4:25,26.)

Deus foi ao encontro dessa mulher num momento difícil de sua vida e  lhe supriu todas as suas necessidades. No apanhar dos gravetos, a viúva de Sarepta, teve um encontro com o Deus de Israel, a quem ela buscava e temia. Sua vida estava por um fio, se Elias não tivesse chegado, a morte a alcançaria.

A sua obediência levou aquela mulher experimentar algo que jamais havia sonhado experimentar naquele momento de sua vida a abundancia e generosidade de Deus. Houve um suprimento constante de farinha e óleo do Senhor, conforme Elias havia prometido. Quando a viúva procurava na botija por mais farinha e azeite, sempre havia a mesma quantidade (comparar ao milagre da multiplicação dos pães e peixes). Nos três anos seguintes, Deus alimentou aquela mulher, seu filho e Elias. Ela aprendeu a confiar em Deus naqueles dias.

O Senhor traz o auxílio de onde menos esperamos. Ele provê o que necessitamos de uma forma que ultrapassa nossas restritas definições ou expectativa. Não importa quão amarga sejam as nossas tribulações, ou quão sem esperança a nossa situação possa parecer, devemos Obedecer a Deus.  E então experimentaremos a sua providência em lugares ou situações que nos pareçam estranhas! E até impossíveis.

Como está sua vida? Chegou ao limite dos gravetos? Entregue os poucos que lhe restam para Deus, confie e Ele lhe dará vida, em abundância. Não entregue sob medida, mas por inteiro. Saiba que para Deus, não existe distância, barreira ou circunstância, tudo que Ele quer é um coração que lhe adore, com todas as forças. Ele mesmo removera "a fome", multiplicará "o azeite e a farinha".

A viúva de Sarepta não entregou apenas as primícias da refeição para Deus, mas tudo que tinha. Os gravetos se multiplicaram em sua casa. A noticia se espalhou e logo vieram pedintes. Muitas outras pessoas foram alimentadas. Ali estava, uma viúva solitária, em território pagão, falando do Deus de Israel e de suas maravilhas. E ela nem era do povo escolhido!.

Irmãos eu creio que estamos vivendo tempos a onde precisamos cada dia mais de fé, a palavra do Senhor nos diz que nos últimos dias muitos apostatarão da fé, a cada dia que passa fica mais e mais difícil se manter firme aos princípios e ensinamentos da Sagradas Escrituras, o homem esta acostumando-se a viver sem Deus e mesmo a momentos de desconforto e destruição os seus olhos estão se voltando para si próprio. A busca pela auto satisfação não deixa espaço para agradar a outros nem mesmo a Deus a nãos ser que seja benéfico a si próprio.

O mundo esta voltado para si próprio é por isso que muitas vezes não nos chocamos mais quando vemos as injustiças desse mundo, quando vemos uma pessoa fuçando os nossos lixos em busca de algo que ela possa comer, não temos o mesmo sentimento de compaixão que Jesus nos ensinou quando passou por esse lugar. Submissão? Obediência? Vc esta brincado? nem a nossos pais, nem a nossos esposos e muito menos a Deus. É por isso que precisamos olhar pra vida desta viúva e aprender que esses valores, esse princípios são importantes para a manutenção da vida.

 

 


 

6 comentários:

Anônimo disse...

Infelizmente hj em dia apostamos mais nas coisas mundanas, está dificil viver pela fé. Valeu pela mensagem, me ajudou bastante, que Deus continue te abençoando !

Júnior César

Débora Roquini disse...

Muita boa a mensagem e a forma de explicá-la! Fica mais fácil de compreendermos.
Deus abençoe!

Anônimo disse...

NUnca ouvi essa palavra e HOJE o Senhor falou dessa palavra na TV e agora a noite lendo a biblia..procurei aqui na net e vi esse blog..que maravilhaaaa..uhuuu é preciso ter fé e obedecer..vamos la

Liza Santos disse...

Deus continue, lhe abençoando poderosamente, infinitamente mais ...

Liza Santos disse...

Amei, entendi a forma de explicação . Nunca tinha visto assim. Que o Senhor Deus posso lhe abençoar grandiosamente

Liza Santos disse...

Deus continue, lhe abençoando poderosamente, infinitamente mais ...